domingo, 29 de maio de 2011

Unidade e verdade


Na última reunião do Supremo Concílio, a IPB tomou uma decisão que pode ser um divisor de águas na Igreja Evangélica Brasileira. De acordo com o órgão mais importante de nossa denominação, a Igreja Universal do Reino de Deus e a Igreja Mundial do Poder de Deus não são consideradas, por nós, igrejas evangélicas.

Esse assunto é muito delicado, mas de fundamental importância.

Se por um lado não podemos ser como a personagem do vídeo desta postagem, radical e extremamente apegada a sua denominação, também não podemos abrir os braços para qualquer instituição que se denomina cristã, mas tem práticas e crenças claramente contrárias à Palavra de Deus.

A Igreja Presbiteriana é uma denominação evangélica que mantém laços de fraternidade com qualquer igreja que professe as doutrinas fundamentais do verdadeiro cristianismo como, por exemplo, trindade, salvação só pela graça, mediante a fé, só a Bíblia como única regra de fé e prática, Jesus como o único caminho para Deus etc.

Antes de sermos presbiterianos, somos evangélicos. O vínculo que nos une é o sangue precioso de Jesus derramado na cruz. Não podemos nos fechar em um gueto denominacional em nome da pureza doutrinária.

Por outro lado, não podemos permitir que falsos ensinos, sejam ensinados em nossas igrejas, em nome da unidade, nem podemos ter comunhão com denominações que não professam essas doutrinas fundamentais.

É muito difícil lidar, de maneira equilibrada, com esta questão. No entanto, não é impossível.

Como dizia Agostinho: "Naquilo que é essencial, unidade; naquilo que é secundário, liberdade; e em tudo, amor”

Presb. Davy Jones
Soli Deo Gloria

Nenhum comentário:

Postar um comentário