domingo, 29 de maio de 2011

Buscar a semelhança com a Trindade

O primeiro elemento da santificação é a busca da semelhança com a Trindade. Especificamente, isso envolve:

Imitar o caráter do Pai: Em sua primeira epístola, a apóstolo Pedro cita o mandamento de Deus registrado em Levítico 11.44: "Sede santos, porque eu sou santo" (1 Pe 1.16). A santidade de Deus deve ser a nossa razão primária para cultivarmos um viver santo. Temos de procurar ser semelhantes a nossa Pai celestial em retidão e integridade. No Espírito, podemos nos esforçar para pensar os pensamentos de Deus por meio de sua Palavra, ter um só pensamento com ele, viver e agir como ele quer que o façamos. Stephen Charnock escreveu: "Não glorificamos a Deus tanto por nossas admirações elevadas, expressões eloqüentes ou cultos pomposos, como por aspirarmos ter comunhão com ele, com espíritos imaculados, e por vivermos para ele, agindo como ele".

Conformar-se à imagem de Cristo: Esse era o tema favorito do apóstolo Paulo, que escreveu: "Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, pois ele... a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo... a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz" (Fp 2.5-8). Cristo era a essência da humildade. Ele se mostrou disposto a desistir dos seus direitos a fim de obedecer a Deus e servir aos pecadores. Se você quer ser santo, disse Paulo, seja como Cristo em sua humildade. Não almeje a semelhança com Cristo como uma condição para a salvação, e sim como um fruto da salvação recebida pela fé.


Submeter-se à mente do Espírito Santo: Em Romanos 8.5-6, Paulo dividiu as pessoas em duas categorias: aqueles que são controlados por sua natureza pecaminosa (ou seja, os que têm a mente carnal e seguem os desejos da carne) e aqueles que andam segundo o Espírito (ou seja, aqueles que cogitam "das coisas do Espírito"). O Espírito Santo é-nos enviado para colocar nossa mente em submissão à sua mente (1 Co 2). Ele nos torna santos, e, quanto mais santos nos tornamos, mais somos dispostos a nos render como servos ao controle dele. Temos de suplicar graça para sermos servos dispostos mais plena e consistentemente.

Joel R. Beeke - Vivendo para a glória de Deus

Nenhum comentário:

Postar um comentário